5 programas de TV que marcaram minha vida

Se tem um vício meu maior que vídeo games são séries e filmes, assim que vi esse tema no Rotaroots, sabia que seria meu primeiro escolhido. Ainda mais esse mês com o lançamento da 8ª temporada de Doctor Who, o relançamento de Sailor Moon Crystal (na verdade foi mês passado, mas só peguei pra ver recentemente) e o anúncio de uma nova série de Digimon. Sim, eu tenho orgulho do meu lado nerd!

1. Doctor Who

Depois de uma longa espera nosso querido Doctor voltou para a 8ª temporada, dessa vez interpretado por Peter Capaldi, que assim como Karen Gillan (Amelia Pond), já participou de um episódio na série, interpretando Caecillius no episódio The Fires of Pompeii durante a 4ª temporada. O primeiro episódio da nova temporada foi ao ar no dia 23 de agosto, mas eu acabei assistindo ontem… E gente, que saudade! Não foi um daqueles episódios cheios de ação que estamos acostumados, mas teve um lado bem sentimental explorado pela Clara que eu não imaginava existir.

Bem, “notícias” à parte, Doctor Who me marcou muito porque eu assisti a série toda durante uma fase bem chatinha da minha vida, eu tava em depressão e não saía de casa, não me motivava a fazer nada produtivo, no fim eu acabei encontrando a série e fiz uma maratona. Quando os episódios acabaram eu fiquei em choque, a série aborda temas que parecem bobos quando a gente fala, ficção científica, viagem no tempo e espaço, etc etc… Mas lá no fundo ela ensina algo muito mais importante, que você vai descobrindo conforme passam as temporadas e o Doctor vai revelando seu lado sentimental. Ele, na verdade, protege a humanidade por conta de ser uma raça tão ordinária e ao mesmo tempo impressionante. Mostra como nós somos únicos e como tudo que fazemos é importante se for pensado num bem maior.

Se você ainda não assistiu, assista! A série é longa sim, os efeitos nos primeiros episódios são beeem bobos e mal feitos, mas tenho certeza que vão gostar (pelo menos espero).

2. Sailor Moon

“Jéssica! Você gosta de animes!!!”

Pois é gente, animes tiveram um grande papel na minha infância, até porque eu nunca fui de ter muitos amigos e passava as tardes em casa assistindo TV com a minha avó. Um desses animes foi Sailor Moon, que conta a história de uma garota desastrada, meio burra e bem engraçada chamada Usagi Tsukino, que acaba descobrindo ser uma guerreira mágica destinada a combater o mal e se transforma em Sailor Moon (parece bobinho né?), mas ela não está sozinha, no decorrer da série ela e sua gata mágica Luna (que é uma fofuuura) encontram outras Sailors: Marte, Mercúrio, Júpiter, Vênus, etc. Cada uma com um poder especial e personalidade única, coisa que fazia quase qualquer garota se identificar com pelo menos uma delas.

Em julho desse ano – depois de muitos adiamentos – foi lançado o anime Sailor Moon Crystal para comemorar os 20 anos da série, nada mais é que uma readaptação do mangá, mais fiel do que o anime original de 92. A arte ficou bem mais moderna, as Sailors estão mais delicadas e as transformações são de tirar o fôlego com CGs incríveis, mal posso esperar pra ver os próximos episódios!

3. Digimon

Ai gente… Escorre até uma lágrima quando vejo essa abertura :’) Mais que qualquer outro desenho (ou anime) Digimon foi o que mais me marcou, já não me lembro o horário que passava, mas juro que eu não perdia UM episódio se quer, assisti até o Digimon Tamers, e acho que peguei um pedacinho de Digimon Frontier, mas nenhum será tão bom quanto o primeiro.

Tanto que pra comemorar os 15 anos da série (você percebe que tá ficando velho quando seus desenhos de infância comemoram essas coisas) a Toei anunciou uma nova série com os personagens originais mais velhos (sinto cheiro de Turma da Mônica Jovem) pra ser lançada em 2015! Nem preciso dizer que to ansiosa né… Bem, pra quem tá lendo isso daqui e boiando completamente – porque não teve infância ou infelizmente nasceu depois dos anos 90 – a série conta a história de 7 crianças que são “DigiEscolhidas” para salvar o Mundo Digital e ao lado dessas crianças estão 7 digimons que vão ajudá-las. No decorrer do desenho, esses digimons evoluem, derrotam vilões, conhecem novas espécies de digimons…

É uma história bem bonitinha sobre amizade, lealdade e tudo mais. Não é um anime que eu recomendo vocês assistirem agora com, sei lá, 20 anos, mas se tiver uma criança na família, faça uma maratona com ela! Vale super a pena e tenho certeza de que vai acrescentar muito mais do que esses desenhos sem pé nem cabeça (sem querer ofender) que passam no Cartoon hoje em dia.

4. Castelo Rá-Tim-Bum

Acho que esse dispensa comentários né? Pensa numa criança de 6 anos que levantava sozinha às 8 da manhã pra sentar no sofá e ficar assistindo Castelo Rá-Tim-Bum a manhã inteira… Eu. Meus pais não sabiam o que fazer quando pararam de exibir episódios novos e eu reclamava que tava tudo repetido, eles deram graças a deus quando saiu o filme…

5. Samurai X

Mais um anime pra lista, Samurai X (ou Rurouni Kenshin) passava na Cartoon Network por volta de 1997, conta a história de um samurai feudal, Kenshin Himura, que se tornou uma lenda por ser o maior assassino do Japão, após a guerra ele começou a vagar pelo Japão sob o nome de Rurouni Kenshin (“rurouni” vem de “andarilho“) e jurou nunca mais matar, ele só encontra um objetivo quando começam a acontecer assassinatos em Tokyo e o culpado se diz ser o lendário Kenshin e a partir disso a história se desenrola.

Diferente dos animes anteriores que eu falei, Samurai X tem uma pegada bem mais adulta, mais violência e um aprofundamento bem maior no psicológico dos personagens. Inclusive há poucos anos foi lançado o primeiro Live Action (filme com atores reais) que resume os primeiros capítulos da história. Eu particularmente gostei bastante do filme, como alguém que já assistiu o anime todo acabei notando vários buracos na história (o que ja era de se esperar), mas pra quem gosta de filmes de ação e principalmente da temática japonesa eu recomendo.

Se pudesse eu adicionaria mais, mas como o desafio eram 5… Comentem com os programas que marcaram a vida de vocês também! 🙂

heart213