Música da Semana #2

Acabei atrasando um pouquinho esse post, mas acho que ninguém vai ficar bravo porque a música é muito boa. Ouvi no repeat essa semana desde que apareceu na playlist Novidades Indie Pop do Spotify.

Troye Sivan tem 19 anos, nasceu na África do Sul e sua família se mudou para a Austrália quando tinha apenas 2 anos. Troye entrou para o mundo artístico logo cedo, gravou alguns filmes e participou de reality shows musicais, mas foi em 2013 quando gravou um vídeo inspirado no livro The Fault in Our Stars (A Culpa é Das Estrelas) de John Green que ficou realmente famoso ao postar o vídeo no Tumblr e receber mais de 100,000 notas de apoio pra fazer um vídeo clip oficial e postar no YouTube. Depois disso foi convidado à assinar um contrato com a EMI Australia e lançou seu primeiro single em julho deste ano “Happy Little Pill” seguido pelo EP “TRXYE” em agosto, que atingiu #5 na Billboard na semana seguinte.

Quem gostar da música eu recomendo muito ouvir o EP inteiro, é uma delicia pra ouvir lendo, dirigindo…

heart213

#STOPTHEBEAUTYMADNESS

Depois de enrolar algum tempo pra ver onde as apostas e desafios de Facebook iam acabar, finalmente resolvi fazer minha parte pelo movimento #stopthebeautymadness, divulgando e contando qual a importância dele pra mim. Pra quem ainda não entendeu, ou achou que era apenas um desafio tonto de Facebook, pode ler mais sobre no site http://www.stopthebeautymadness.com.

Como o site está apenas em inglês, vou tentar explicar pra vocês. O movimento procura mostrar para as pessoas que nós, mulheres, estamos fartas de padrões de beleza absurdos e impossíveis que nos fazem sentir péssimas com nosso próprio corpo. E o meio mais fácil de divulgar essa atitude é através da hashtag #stopthebeautymadness (pare a loucura da beleza), que não é pra ser usada como uma aposta e muito menos como um castigo pras mulheres, é algo que elas precisam se orgulhar de fazer parte.

Eu só comecei a me preocupar em usar maquiagem quase todos os dias no colegial, lá pelo 2º ano. Corretivo? Só fui usar depois dos 18. Base então… Pff, meu máximo é um BB Cream de vez em quando. E tudo isso porque as amigas que eu andava na época se sentiam horrorosas sem maquiagem e usavam lápis, rímel e pó só pra ir pro colégio as 7 e meia da manhã, eu comecei a me sentir feia perto delas, sabe? Até então eu nunca tinha visto essa necessidade, ninguém tirava sarro de mim (hoje em dia isso se chama bullying) só porque eu ia de cara lavada. Foi aí que eu percebi que o problema não era eu ser feia sem maquiagem, e sim minhas amigas que eram inseguras demais com a sua própria beleza.

Ninguém nunca me obrigou a me maquiar pra sair de casa. Quando criança, lá entre meus 8 à 10 anos, só usei maquiagem pra apresentações de balé, essa regra social de se maquiar pra ficar mais bonita nunca foi imposta pra mim. Eu já tive algum dilemas no decorrer desse tempo, por exemplo: será que eu não sou feminina o suficiente? Até hoje eu tento usar saias, vestidos, decote… E não me sinto confortável, e às vezes nem bonita. Sempre acabo colocando um tênis ou um coturno pra equilibrar, daí sim posso olhar no espelho e dizer “essa sou eu”. Inclusive na época que coturno virou moda (faz uns 2 anos ou mais?) eu ri. Já usava há anos e todo mundo achava legal e super descolado, mas me dizia que não tinha coragem de usar… Assim que as revistas e sites de moda falaram “usar coturno é legal, veja como usar” eu vi as mesmas pessoas comprando as versões fashion do meu coturno militar.

Agora pensem que isso não acontece só com uma peça de roupa. Isso acontece com o seu corpo, com o tamanho da sua cintura. Com a cor dos seus olhos. Com o corte do seu cabelo. Com a sua opção sexual… É exatamente nisso que surge a necessidade de dar um basta! Chega um ponto em que nós olhamos no espelho e vemos alguém completamente desconhecido, depois de tratamentos de beleza, horas de academia, dietas incansáveis… Tudo pra alcançar um corpo que as pessoas olhem e achem bonito. Agora eu te pergunto: o corpo é de quem? É pra quem?

Eu já fiz 2 cirurgias plásticas, uma delas bem recente e que muitos podem achar contraditório: eu coloquei silicone. Mas não fiz isso pra ficar mais bonita, eu gosto do tamanho natural que eles foram desenvolvendo ao longo dos anos, só que ainda recém-nascida, por um erro médico, eu tive uma grave inflamação nas glândulas mamárias e precisei ser operada em urgência, isso fez com que meu seio direito não se desenvolvesse. Muitas pessoas ficaram chocadas quando contei essa história porque sempre disfarcei com roupas pouco decotadas e sutiãs de bojo, meus seios nunca me impediram de ter nada do que conquistei até hoje. Eu fiz a cirurgia pra poder ter o corpo que minha genética me deu.

Vou parar por aqui antes que vocês cansem do post e fiquem bravos comigo por estar sendo repetitiva. Espero que tenham entendido um pouco melhor e consigam abrir um pouco a cabeça sobre o assunto.

heart213

Música da Semana #1

alunageorge

Já faz uns 2 meses que to usando apenas o Spotify como player de músicas, devo dizer que superou todas as minhas expectativas e vale cada centavo! São 15 reais por mês pra ouvir o que você quiser, onde quiser e quando quiser. E sério, tem de TUDO, desde versões remix e acústicas até playlists especiais pra cada momento que você imaginar, artistas novos e álbuns recém lançados.

Enfim, tudo isso pra dizer pra vocês que inspirada nessa liberdade eu vou tentar trazer toda quinta-feira uma música que não saiu da minha cabeça durante a semana. Mas por que quinta? Bem, eu imagino que de sexta e sábado a grande maioria gosta de ouvir algo mais agitado, baladinha, bar, etc. Por isso fica meio sem sentido acabar incluindo músicas assim em uma tag que eu pretendo passar músicas pro dia a dia mesmo. A menos que você curta ler um livro ouvindo dubstep, nada contra, mas… Vamos logo pra música dessa semana!

AlunaGeorge é uma dupla inglesa de música eletrônica, composta por Aluna Francis e George Reid. Seu estilo de eletrônico tem muita pegada de pop com os vocais femininos, mas uma batida bem gostosa pra embalar aqueles dias preguiçosos. Deixo com vocês também um dos meus remix favoritos, caso o momento peça algo mais agitadinho:

Espero que gostem, beijos ;*

PS: se vocês já usam o Spotify me sigam pra gente compartilhar mais músicas!

heart213